Enfrentando o Aborrecimento

ENFRENTANDO O ABORRECIMENTO


Introdução

Alguns casais chegam ao casamento pensando que a vida continuará sempre no “sétimo céu”, em um nível celestial e nunca se lhes ocorre que durante o pe­ríodo de adaptação, haverá conflitos. Há outros casais que não estão pre­pa­ra­dos para enfrentar a frustração da adaptação, e não têm a habilidade de so­lu­cio­nar os problemas. Portanto, infelizmente, quando surge um confronto, acon­tece um desastre.

O solucionar problemas pode causar ansiedade, medo, angústia, e até mesmo fa­tiga que podem criar aborrecimentos. O egoísmo é a causa básica mais co­mum. O estranho é que muitos nem sequer se dão conta da presença do des­con­tentamento no momento da desavença até que a comunicação desaparece por completo.

Áreas para se discutir

O QUE É ABORRECIMENTO?

1. Descreva esta emoção. Que características não são semelhantes às de Cristo?

2. Seu produto pode destruir a relação de amor.

3. O alvo: expressar a si mesmo sem pecar (Efe. 4:26-27; Efe. 4:31; Col. 3:8).

O ABORRECIMENTO TEM ASPECTOS POSITIVOS?

1. Sim, se a sobrevivência, justiça e juízo estiverem envolvidos.

2. A luta pelos princípios corretos ou quando uma má ação pre­ju­di­ca a outros.



RAZÕES PELAS QUAIS NOS ABORRECEMOS.

1. Egoísmo, situações ameaçadoras, preocupações.

2. Ansiedade ou depressão devido a medo ou condições físicas, po­bre ou autoconceito.

3. Desejo de proteger nossas posses.

ATIVIDADE:

O que o/a faz aborrecer?
Dê razões gerais (não específicas) para discutir.

FORMAS DE REAGIR DIANTE DO ABORRECIMENTO

1. Negar o aborrecimento (interiorizá-lo).

- Metodologia não saudável. Não podemos enganar os nos­sos corpos.
- Resultados: alergias, úlceras, dores não diagnosticadas, en­xa­quecas, depressão.

2. Desabafar

- Sapatear, bater, ferir.
- As atitudes são violentamente visíveis.
- Metodologia não saudável.
- Resultado: desastre.
- É melhor desviar nossa energia emocional excessiva para alguma cau­sa benéfica: capinar a horta, tocar piano. Isto é saudável.

3. Confissão

- Reconheça que está aborrecido.
- Confesse se aborrecimento em uma mensagem na primeira pessoa: A si mesmo
A Deus
Em momentos apropriados a outros.
- Confesse suas frustrações de uma maneira tal que seu côn­ju­ge possa aceitar.
- Se estiver perdendo o controle, diz: “Realmente estou trans­tornado(a) e não quero me aborrecer. Gostaria de ficar so­zinha até acalmar-me, e então podemos falar sobre o meu problema”. Reconheça que você é responsável pelas suas emoções.
- Quando se confessa um problema, pode-se falar sobre ele li­vre e abertamente.
- Os problemas devem ser discutidos com amor e ternura.
- Use uma atitude positiva, apresentando os fatos sem amar­gu­ra.

RESULTADO DO ABORRECIMENTO CONTROLADO E SEM CONTROLE

1. Quando o aborrecimento não é controlado, a pressão arterial e a hos­tilidade sobem.

2. Siga o conselho bíblico ao controlar seu aborrecimento: expresse seus sentimentos e idéias com amor, com espírito de humildade, em tom suave. Nem sempre é necessário confessar à outra pessoa que não nos comportamos de uma maneira apropriada. Podemos con­fessar sempre a Deus. Use uma mensagem na primeira pessoa pa­ra expressar sua necessidade.

COMO CONTROLAR O ABORRECIMENTO

1. Controle o aborrecimento para que você não seja controlado por ele.
2. Reconheça que está aborrecido. Admite-o.
3. Planeje como vai lidar com suas frustrações.
4. Reconheça as consequências do aborrecimento.
5. Trabalhe com outros para solucionar o problema.
6. Peça a Deus que lhe ajude nas suas frustrações.
7. Aceite o que não se pode mudar.
8. Entregue a Deus o problema ou a pessoa que está causando o pro­blema.

A FORMA CRISTÃ DE RESOLVER OS PROBLEMAS


1. Evite afogar-se em um copo de água - não aumente os problemas.

2. Exercite seu autocontrole. Evite criticar e culpar os outros.

3. Pratique a tolerância.

4. Aceite os sentimentos dos outros.

5. Mantenha o bom humor apesar das irritações.

6. Evite as represálias.

7. Quando o problema for sério, procure o que está causando o problema.

8. Discuta o problema. Aceite a crítica em forma agradecida.

9. Confesse que tem um problema.

10. Encomende seu caminho a Deus.

11. Não guarde rancor de nenhuma ofensa.

12. Considere o Senhor um participante ativo na solução de seus problemas.

13. Tenha uma atitude positiva apesar das injustiças.

14. Não deixe que seus sentimentos lhe impeçam de se comportar em forma apropriada - mesmo que seja para seu inimigo. Ame a seu inimigo.

assine o feed

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Créditos

100% Adventista

Site melhor visualizado no Google Chrome ou no Mozilla Firefox,
Desenvolvido por Bruno, membro da IASD Central do Rio de Janeiro.

Autores:

Clayson Albino

Daniel Santos

Editor Geral:

Bruno Vieira

Todos os Direitos Reservados © 2008 - 2013

Área Restrita

Usuário:
@comunidadeadventista.com
Senha:
Não consegue acessar a sua conta?

  © Comunidade Adventista - 2008 - 2013 | Desenvolvido por Bruno Vieira