Bulimia Nervosa

Bulimia Nervosa
Bulimia nervosa é uma disfunção alimentar. Tem incidência maior a partir da adolescência e prevalência de 2 a 4%. Em 90% dos casos ocorre em mulheres. A pessoa bulímica tende a apresentar períodos em que se alimenta em excesso, muito mais do que a maioria das pessoas conseguiriam se alimentar em um curto espaço de tempo, seguidos pelo sentimento de culpa. Para critérios diagnósticos esses episódios devem ocorrer pelo menos duas vezes por semana em um período de pelo menos 3 meses. Além deles não ocorrerem durante episódios de anorexia (há um subtipo de anorexia chamada de compulsão periódica/purgativo em que também há episódios de alimentação maciça seguidas de indução de vômitos, uso de laxantes, enemas ou diuréticos.
Para "compensar" o ganho de massa, o bulímico exercita-se de forma desmedida, vomita o que come e/ou faz uso excessivo de purgantes e diuréticos. O bulímico pode se encontrar com peso normal aumentado ou diminuído (mas não chegando à magreza da anorexia).

Pacientes bulímicos costumam envergonhar-se de seus problemas alimentares e, assim, buscam ocultar seus sintomas. Dessa forma, as compulsões periódicas geralmente ocorrem sem o conhecimento dos pais, dos amigos ou das pessoas próximas.
Após a bulimia ter persistido por algum tempo, os pacientes podem afirmar que seus episódios compulsivos não mais se caracterizam por um sentimento agudo de perda de controle, mas sim por indicadores comportamentais de prejuízo do controle, tais como dificuldade a resistir em comer em excesso ou dificuldade para cessar um episódio compulsivo, uma vez que iniciado.
Esses pacientes podem "jejuar" por um dia ou mais ou exercitar-se excessivamente na tentativa de compensar o comer compulsivo.

Causas
Suas causas não são bem conhecidas, havendo múltiplos fatores que podem contribuir para seu desenvolvimento, como genéticos, socioculturais e psicológicos. Há relação com transtornos do humor, como depressão, transtornos de ansiedade e em alguns casos com trantornos de personalidade.

Complicações
A bulimia pode levar a complicações, tais como : danos severos ao esôfago, e aos dentes, por causa do ácido estomacal, presente no vômito, que corrói tais órgãos, alterações hidroeletrolíticas decorrentes da purgação ou vômitos e que em alguns casos pode levar à morte.

Tratamento
Envolve abordagem multiprofissional. Psicoterapia, abordagem dietética e tratamento medicamentoso são as principais vertentes. Na maioria das vezes os pacientes não precisam ser internados, devendo ser acompanhados ambulatorialmente. Os medicamentos mais utilizados e estudados são os antidepressivos, como os tricíclicos e os inibidores seletivos da recaptação de serotonina.

assine o feed

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Créditos

100% Adventista

Site melhor visualizado no Google Chrome ou no Mozilla Firefox,
Desenvolvido por Bruno, membro da IASD Central do Rio de Janeiro.

Autores:

Clayson Albino

Daniel Santos

Editor Geral:

Bruno Vieira

Todos os Direitos Reservados © 2008 - 2013

Área Restrita

Usuário:
@comunidadeadventista.com
Senha:
Não consegue acessar a sua conta?

  © Comunidade Adventista - 2008 - 2013 | Desenvolvido por Bruno Vieira