Obama, a ressurreição dos EUA

Fonte: http://criacionista.blogspot.com/2008/11/obama-ressurreio-dos-eua.html

As palavras mais associadas à candidatura, e agora vitória, de Barack Obama são “mudança” e “esperança”. Mas, mantendo o espírito bíblico que o senador democrata tanto gosta de usar em seus emocionantes discursos, é possível falar também em “ressurreição”. Ressurreição de uma nação, a mais poderosa do planeta, que ao longo dos últimos oito anos perdeu o rumo e a confiança em si mesma. ...

Obama venceu porque simbolizava uma nova era e não poderia ser mais diferente do que o atual chefe de governo. George W. Bush, filho de um ex-presidente, chegou à Casa Branca com um projeto decidido entre quatro paredes, construído pelo estrategista político Karl Rove e associado a interesses empresariais texanos. A candidatura de Obama obteve apoio e dinheiro na internet, de jovens que se organizaram nos quatro cantos dos Estados Unidos, e transformou-se num movimento político avassalador. Ele decidiu enfrentar a favorita Hillary Clinton quando muitos lhe diziam para que esperasse sua vez. Ousou alterar o roteiro pré-definido pela liderança política do seu próprio partido. O senador de Illinois acreditou ser o político certo na hora certa, e o histórico 4 de novembro de 2008 não deixou dúvidas disso. ...

Talvez oito anos atrás, contra Al Gore, [McCain] tivesse chegado à Casa Branca. Mas contra um jovem senador negro de Chicago, de cuja boca só saem palavras de esperança e transformação, McCain não teve chances. A América parecia morta, e Barack Obama promete a ressurreição.

(Rogério Simões, BBC Brasil)

Nota: O primeiro-ministro português, José Sócrates, felicitou o presidente eleito e disse que a eleição de Obama “representa também a possibilidade de um novo ciclo para a relação entre os Estados Unidos e a Europa a serviço da paz e da cooperação entre os povos e de uma globalização mais justa e regulada”.

A União Européia considerou o êxito eleitoral de Barack Obama como “a promessa de uma aliança transatlântica reforçada a serviço dos valores universais”.

O presidente francês Nicolas Sarkozy afirmou que seu país e a Europa terão “uma nova energia para trabalhar com os Estados Unidos para preservar a paz e a prosperidade do mundo”.

Detalhe: o papa B16 já havia sido apresentado como “sinal de unidade” religiosa; agora Obama também é visto dessa maneira, do ponto de vista político. O cenário está ficando interessante, não? Quem estuda o Apocalipse, já “viu” isso por antecipação...

Leia também: “Imprensa mundial não esconde entusiasmo com Obama” e “Bispos católicos felicitam Obama”

assine o feed

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Créditos

100% Adventista

Site melhor visualizado no Google Chrome ou no Mozilla Firefox,
Desenvolvido por Bruno, membro da IASD Central do Rio de Janeiro.

Autores:

Clayson Albino

Daniel Santos

Editor Geral:

Bruno Vieira

Todos os Direitos Reservados © 2008 - 2013

Área Restrita

Usuário:
@comunidadeadventista.com
Senha:
Não consegue acessar a sua conta?

  © Comunidade Adventista - 2008 - 2013 | Desenvolvido por Bruno Vieira