Comentário da Lição - Lição 10 - Gilson Nery

A mensagem dos profetas

“E temos ainda mais firme a Palavra dos profetas, a qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que ilumina em lugar escuro, até que o dia clareie e a Estrela da Alva surja em vossos corações.” “Quero que vos lembreis das Palavras que primeiramente foram ditas pelos santos profetas, e do mandamento do Senhor e Salvador, dado mediante os vossos apóstolos;”...Para em nós aprendais a não ir além do que está escrito... .” II Pd. 1:19-21;3:1-2; I Cor. 4:6; ver, também, Gl. 1:8-9; e Jr. 23:28. Note estas palavras da mensageira do Senhor:“No trabalho público não torneis proeminentes nem citeis o que a irmã White tem escrito, como autoridade para apoiar vossas posições. Fazer isto não aumentará a fé nos testemunhos. Apresentai vossas provas, claras e simples, da Palavra de Deus. Um “Assim diz o Senhor” é o mais forte testemunho que podeis apresentar ao povo. Que ninguém seja instruído a olhar para a irmã White, e, sim , ao Poderoso Deus, que dá instruções a irmã White...; Não repitais o que eu declarei, afirmando: “A irmã disse isto” e a irmã White disse aquilo.” Descobri o que o Senhor Deus de Israel diz, e fazei então o que Ele ordena.” Mens.Esc. 3,págs. 29, 30 e 33.
Este é o teor verdadeiro que deve prevalecer sempre nas mensagens dos verdadeiros profetas, esta tem sido a minha posição durante todo este trimestre; Deus, o Pai Celestial, Deus, o Filho, Deus o Espírito Santo, a Palavra de Deus escrita e canonizada, devem crescer em nosso meio até encher todos os recantos da igreja, e, os mensageiros desta Palavra, diminuídos e esvaziados sempre. Comp.c/ João 3:30. A mensagem dos profetas verdadeiros, é, portanto e na realidade, a mensagem de Deus transmitida “através” destes profetas, e isto é válido para os escritos canônicos, tanto quanto os escritos extra-canônicos, porém, deve-se ressaltar sempre a autoridade e a primazia dos escritos canônicos, ou seja, a Bíblia Sagrada, como a única e exclusiva regra de fé, norma de conduta, prova do discipulado, prova e base de todas as doutrinas e autoridade única sobre as consciências humanas, nada e nem ninguém mais deve aparecer, crescer e ser centralizado no seio da igreja remanescente verdadeira, esta precisa estar sempre edificada sobre o Único Fundamento dos apóstolos e dos profetas que sempre foi, é, e será sempre, a Rocha dos Séculos Jesus Cristo, é Ele que deve ser exibido e centralizado sempre em todas as nossas mensagens e, nenhum vestígio de seres humanos, dentro deste contexto e, muito menos ainda, quando se trata da apresentação pública de nossas mensagens, conforme foi dito pelo Espírito de profecia através da mensageira do Senhor acima citada. Repito aqui o que afirmei no meu comentário deste trimestre na lição de numero oito sobre a autoridade dos profetas, introdução: Nenhum perigo haverá para a igreja, exagerar neste zelo em relação a autoridade de Pessoa do Espírito Santo, a autoridade do Deus Filho, a autoridade do Pai Celestial e a autoridade da Palavra escrita e canonizada de Deus.; por outro lado, existe o grande perigo de descentralizarmos a Divindade e Sua Palavra escrita e canonizada, focalizando o profeta, e, a situação fica mais grave ainda, quando isto é feito em público, um público que não está preparado para receber este enfoque, e, mesmo que estivesse preparado, este processo não seria correto. Ler com muita atenção os textos citados acima, da Bíblia e do Espírito de profecia.

Verso para memorizar: O cristão precisa zelar e se vigiar para que o seu comportamento e sua vida esteja sempre em harmonia com a doutrina que professa, a profissão de fé sem os frutos desta fé, tem sido um entrave no caminho daqueles que procuram o caminho certo para a eternidade, muitos, na igreja, estão falando da luz, mas, na pratica, estão refletindo trevas, precisamos, como diz o texto citado, ter cuidado de nós mesmos e refletir, na pratica, a luz do Sol da Justiça. Amém!

Parte de domingo. Justiça pela fé.

Perg. 01 – Sem a Pessoa do Cordeiro de Deus, do Seu ministério Sacerdotal e Sumo Sacerdotal, na história da humanidade, tudo fica reduzido a nada e menos do nada; mesmo que fosse possível viver vidas santificadas em obediência perfeita às leis de Deus, pelo poder do Espírito santo, mesmo assim, sem o Cordeiro e Sua justiça, estaríamos irremediavelmente perdidos e condenados a morte eterna; na realidade, nem mesmo a nossa fé tem mérito algum, ela não justifica e não salva ninguém, em si mesma, ela é apenas o canal celestial por onde a justiça de Cristo chega até nós, e, isso somente é possível porque a Graça divina, vindo a nós, mesmo antes da fé, isto é, mesmo antes de termos fé, nos possibilitou receber o dom desta fé para sermos justificados “através” desta fé, portanto, sem o Cordeiro NADA, sem o Seu Sacerdócio, NADA, sem a Sua fé, NADA, sem a Sua justiça, NADA, tudo é nada e menos do que nada sem o Cordeiro.

Parte de segunda feira. O Santuário.

Perg. 02 – Sempre foi, em todos os tempos e lugares, o Sol da Justiça que brilhou através de todo o ritual sacrifical e alegórico dos tempos do Velho Testamento, sem a luz Deste Astro Rei, a lua daquele sistema, teria sido um corpo morto no espaço daquela época, sem luz, sem ar e sem a Água da Vida eterna. Comp.c/ Apc. 12:1; Ele sempre foi a Luz do mundo, a Água da vida e o Ar que sempre manteve e mantém com vida a todos os seres humanos deste planeta, quer sejam eles crentes ou descrentes, é somente com Ele que a lua, sem ar, sem água e sem luz própria, tem Ar, Água, Luz e vida eterna.
Perg. 03 – Na Cruz, o Cordeiro de Deus pagou o preço da nossa salvação e, neste aspecto, esta obra é absolutamente completa e não há continuidade no santuário Celestial, este preço é irretocável, nada pode ser acrescentado ou continuado, mas este sacrifício ainda não erradicou o pecado e todos os seus vestígios perniciosos do Universo, este, como é óbvio, continua entre nós e, os seus vestígios venenosos e mortíferos ainda persistem, ( os vestígios apenas ) mesmo no centro do Universo, no Santuário Celestial Morada do Altíssimo; A Cruz de Cristo pagou o preço da nossa salvação eterna e lançou as bases para que seja possível a remoção por completo e radicalmente todos os vestígios daninhos do pecado do Santuário Celestial e de todos os recantos de todo o Universo e, é neste aspecto que o santuário precisa ser purificado e, este processo é equivalente ao ministério Sumo Sacerdotal de Cristo a partir do tempo marcado pela profecia de Daniel oito, é, também, equivalente ao juízo investigativo pré-advento, investigativo pós-advento milenar e o juízo executivo após o milênio, quando, literalmente falando, os céus e a terra serão purificados pelo fogo eterno.

Parte de terça feira. O sábado.

Perg. 04 – Todas as vezes que falarmos do sábado ( descanso ), precisamos precisar e definir biblicamente, o sábado ( descanso ) do sétimo dia da criação, este sétimo originário desta criação da primeira semana, criada por Deus, precisa ser sempre focalizada como a semana padrão e aferidora de todas as posteriores semanas que viessem no futuro; Deus não criou apenas o sábado ou “um” sábado, Ele criou primeiramente a semana, ou seja, a Sua semana, para que todas as demais semanas fossem aferidas por esta semana original e padrão e, que sua identidade, definiria, também e especialmente, todos os futuros “sétimos” dias, como sendo o sábado do Senhor e não apenas “um” sábado para o Senhor, de criação humana.

Parte de quarta feira. O estado dos mortos.

Perg. 05 – A resposta mais direta e resumida para esta questão é: Em estado de morto, uma pessoa é como se nunca tivesse existido. Veja Obadias 16, na Bíblia de Jerusalém.
Perg. 06 – O fogo eterno. A Bíblia diz que o salário do pecado é a morte e não a tortura, e, muito menos, a tortura eterna; nem mesmo nos tribunais do júri dos povos Bárbaros da história, se concebia a idéia de uma sentença desta natureza; imaginem um Deus de amor e misericórdia, criando em Seu Universo, um lugar de torturas eternas! Isto seria o processo mais prático para perpetuar a prática do pecado no Universo, por que afirmo isto? É fácil de entender este raciocínio quando imaginamos um lugar no Universo, onde milhões de seres vivos serão lançados ali para serem torturados para toda a eternidade e, neste estado de tortura literalmente sem fim e, sem nenhuma esperança para o futuro, obviamente, blasfemariam eternamente de Deus e, isso significaria perpetuar o pecado de blasfêmia, o pecado do ódio contra Deus e outros e mais outros...! Outra pergunta que faço: Deus tem um plano de restauração quase perfeito e total e completa, ou incompleta, imperfeita e parcial para com o Seu Universo? Manter um lugar onde milhões de seres vivos serão torturados eternamente e blasfemando eternamente, significa restauração completa, perfeita do Universo? A “teologia” popular criou esta infernal doutrina do inferno, dizem, para que haja segurança e felicidade ( felicidade infernal ) entre os que vão viver em uma eterna bem-aventurança, que se deleitarão com o pensamento, também infernal, de quão felizes são por não estarem juntos com aqueles miseráveis infernados sendo torturados eternamente.......??? Imaginem, mães, pais, filhos e amigos, se congratulando entre si em suas conversações “marocais”, afirmando quão felizes são por não estarem sendo torturadas no fogo eterno onde os seus filhos, pais e amigos estão...! Meus queridos teólogos que defendem esta infernal doutrina, notem bem sobre esta verdade maravilhosa: A verdadeira segurança e felicidade dos salvos durante a eternidade não consiste em olhar para si mesmo e para os infernados e avaliar quanto são felizes, mas sim, OLHAR PARA OS SINAIS DOS CRAVOS NAS MÃOS DO SEU SALVADOR JESUS CRISTO DURANTE TODA A ETERNIDADE. Veja, Habacuque 3:4 e Zac. 13:6, ESTA É E SERÁ A NOSSA SEGURANÇA E A NOSSA FELICIDADE ETERNAMENTE E NÃO HAVERÁ NEM RAIZ NEM RAMOS DO PECADO E NEM MESMO UM ÁTOMO OU PARTE DE UM ÁTOMO, DE SOFRIMENTO OU VESTÍGIOS DO PECADO EM TODOS OS RECANTOS DO UNIVERSO RESTAURADO DE DEUS ETERNAMENTE. AMÉM E AMÉM!

Parte de quinta feira. A segunda vinda.

Perg. 07 – Invisibilidade e silêncio, ou muito barulho e visibilidade intensiva e gloriosa? Veja as respostas em I Tes. 4:16 e Mt. 24:31 e 24:64, na trad. Almeida antiga. A segunda vinda, segundo a Bíblia, é a bem-aventurada esperança do aparecimento ( não do desaparecimento ) de Cristo; a Bíblia diz claramente, que Cristo aparecerá a segunda vez, não somente aos que O esperam , mas a todas as Nações e Tribos da terra e que, todos O verão vindo nas nuvens dos céus. Associe, Heb. 9:27 com Mt. 24:30.
Que a mensagem de Deus através dos profetas nos coloque em sintonia com o Santuário Celestial onde Jesus nosso Precursor entrou por nós e de onde sairá para vir ao nosso planeta nos buscar para que possamos viver em Seu Universo tendo a certeza absoluta de que, neste não existe mais, em nenhum recato deste, nem um átomo de infelicidade, sofrimento, torturas, mortes ou coisa parecida. Amém!

Por Gilson Nery B. Costa. Espírito Santo do Pinhal.

assine o feed

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Créditos

100% Adventista

Site melhor visualizado no Google Chrome ou no Mozilla Firefox,
Desenvolvido por Bruno, membro da IASD Central do Rio de Janeiro.

Autores:

Clayson Albino

Daniel Santos

Editor Geral:

Bruno Vieira

Todos os Direitos Reservados © 2008 - 2013

Área Restrita

Usuário:
@comunidadeadventista.com
Senha:
Não consegue acessar a sua conta?

  © Comunidade Adventista - 2008 - 2013 | Desenvolvido por Bruno Vieira