Comentário da Lição - Gilson Nery - Lição 6

Lição 06. Segundo trimestre. 02 a 09 / 05 / 009
Comentários de Gilson Nery
Esc. Sabatina.

P e c a d o


Jesus Cristo, o Deus Unigênito e Sua super abundância de Graça, são os antídotos eficazes contra a abundância de pecados ( Rom. 5:20 ), note: o pecado abundou neste nosso planeta, mas, em se tratando da Graça, diz o texto: Super abundou a Graça, ou seja, abundancia de pecado, super abundância de Graça, isto significa que a Graça é infinitamente mais poderosa do que o pecado; o pecado escraviza para a morte eterna, a Graça liberta da escravidão do pecado e vivifica para a eternidade; o pecado surgiu no Universo e foi gerado na mente de um anjo oficiante no Santuário Celestial e, particularmente falando, foi importado para o nosso planeta pelos nossos primeiros pais, de viajantes interplanetários rebeldes ao Governo Central do Universo. O pecado nos transforma em inimigos de Deus, a Graça nos reconcilia com Deus, o pecado nos coloca em estado de condenação da lei, a Graça nos livra desta condenação e nos habilita à obedecer esta lei, o pecado criou no pecador uma natureza pecaminosa transmissível geneticamente aos descendentes, a Graça cria uma nova índole e uma natureza divina neste pecador infectado a qual passa a conviver com a pecaminosidade adquirida, matando-a gradativamente a medida que o pecador se alimenta desta Graça e dos nutrientes da Palavra que sai da boca de Deus, preparando-o assim para a glorificação quando os glorificados ficarão livres totalmente e para sempre, de qualquer vestígios desta natureza pecaminosa. Nada, absolutamente nada, podemos fazer para evitar nascer portadores desta natureza pecaminosa, mas a Graça nos dá a todos, a oportunidade de nascer de novo na família do Doador desta Graça. Temos sido o alvo dos dardos inflamados do inimigo, mas a Graça de Cristo nos concede o dom da fé para que possamos apagar todos estes dardos. Ef. 6:16; assim é que, ao passo que o pecado é um inimigo poderoso, a Graça é Toda Poderosa, super abundante e salvadora.
O pecado colocou a Pessoa de Deus no banco dos réus como o Causador e o Único culpado pelo surgimento do mal no Universo, apontando-O como a Origem e existência da transgressão da lei, a Graça, associada ao dom da fé, nos faz enxergar a realidade dos fatos relacionados com este grande conflito entre o bem e o mal e nos transforma em testemunhas a favor Deste Deus injustiçado e caluniado; quando confessamos devidamente os nossos pecados somos transformados e invertidos como preciosas testemunhas diante deste júri intergalático e Universal, e, isto é assim, porque confessar pecados não significa apenas contar a história destes para Deus e o Seu Universo, mas, um reconhecimento sincero de que caímos em pecado tendo possibilidades dadas por Deus para não cair nestes pecados; é necessário reconhecer que no mais íntimo do nosso ser, estamos muitas vezes, atribuindo a Deus como não tendo nos dado possibilidades para não cairmos em tentação, a grande maioria até diz que toda esta história do pecado desde os seus primórdios, estava toda traçada e predestinada por Deus, porque, se Ele é Todo Poderoso e não evitou a entrada do pecado em Seu Universo, é porque Ele Mesmo criou e idealizou tudo com a finalidade de demonstração de Seu amor redentor e, que, a Sua morte pelos pecadores foi apenas um faz de conta pois não teria morrido de fato mas sim, desencarnado por algumas horas voltando depois a encarnar-Se e Se apresentando como Ressuscitado; toda esta subtileza do erro foi semeada nos corações dos seres inteligentes e mais particularmente aqui em nosso planeta; assim é, que quando confessamos os nossos pecados estamos perante todo o Universo, neutralizando todo este esquema maléfico e absolvendo a Deus destas acusações e tornando-nos, amigos muito chegados e preciosas testemunhas Dele neste tribunal Universal que apura todos estes fatos perante todas as inteligências do Universo. Deus diz que nós somos como a menina dos Seus olhos em um aspecto todo especial. Veja Dt. 32:10;Sl. 17:8; Zac.2:8 e Isa. 43:10-11.

Verso para memorizar: Em outras palavras: A desgraça é o resultado e a conseqüência do pecado, e, a Graça é a solução para esta desgraça, todo ser humano nasce em uma família de desgraçados, ou seja, na família do primeiro Adão desgraçado e, todos os que aceitam a Graça de Cristo, nascem de novo na família do Segundo Adão o Autor e Consumador da Graça e da fé, para a qual não existe nenhuma condenação, são estes, os agraciados e bem-aventurados desta família que adentrarão os portais de pérolas da Cidade Eterna.

Parte de domingo. Pecado é rebelião.

É a separação de Deus, em si mesma, pecado, ou nos separamos de Deus para pecar?

Estudando esta matéria com maior profundidade, podemos constatar que alguém quando se separa de Deus está cometendo pecado; isto é assim porque o próprio fato de separar-se de Deus já por si mesmo se constitui um pecado. Quando alguém que se encontra em perfeito relacionamento com Cristo, decide cortar este relacionamento e separar-se, automaticamente e a partir daquele exato momento, ele já é um idólatra, transgredindo assim o primeiro mandamento da lei de Deus; passou adorar o seu eu; ele jamais se separaria de Deus se antes não tivesse adorado este ídolo, o seu eu. Ídolo é tudo o que colocamos entre nós e Deus, em lugar de Deus em nossa vida; o nome deste ídolo é: “Eu,” e o seu sobrenome é: “Acho.” Eu acho é o nome e sobre nome do ídolo que passamos a adorar antes de nos separar-nos; neste caso a pessoa diz, virtualmente,: eu acho que devo me separar de Deus e, confirmado fica, portanto, a Palavra de Deus que define pecado como sendo transgressão da lei; não existe, portanto, pecado que não seja transgressão da lei de Deus, por mais que filosofem os grandes teólogos. A transgressão da lei de Deus se inicia na mente, e, segundo o Maior Teólogo,” um pensamento mau acariciado, já é em si mesmo, pecado. Fica estabelecido, portanto, que a partir do exato momento em que alguém que se encontra em perfeito relacionamento com Deus se decide separar-se e cortar este relacionamento, é porque já escolheu outro deus. Note: não se separou para escolher outro deus, mas se separou porque já tinha outro dentro do seu coração; esta aceitação de outro deus em seu coração se deu ainda no estágio em que esta pessoa se encontrava em perfeito relacionamento com o Deus Verdadeiro. Os seres criados e inteligentes não se afastam de Deus para em seguida pecar, o afastar-se de Deus, em si mesmo, já se constitui um pecado de idolatria. Como vimos, segundo a Bíblia, a separação acontece a partir do momento que é cometido o pecado ( Isa. 59:2 ) ), e não antes disso; quando escolhemos o nosso eu como ídolo, transgredimos o primeiro mandamento em nosso coração (mente ), segundo a definição do Mestre dos mestres. ( Mt. 5:28, Trad. Monges Beneditinos ), ficando assim predispostos a exteriorizar esta transgressão. O pecado que já existia na mente, mas que ninguém podia ver, agora passa a ser visto e divulgado. O pecado exterior, portanto, é apenas uma demonstração de um pecado anteriormente existente na mente, a partir deste contexto, podemos afirmar que antes de transgredirmos qualquer outro mandamento da lei de Deus, tornamo-nos primeiramente idólatras, antes de cortarmos o relacionamento com Deus. O meio termo, neste caso, é totalmente impossível, quando descentralizamos a Pessoa de Cristo em nossa vida é porque já temos em nosso coração um substituto, ou seja um ídolo.

Perg. 01 – Presunção, rebelião, exaltação própria e contradição às ordens de Deus. Etc.
Perg. 02 – É a fé em Jesus que gera a paciência e a obediência as leis de Deus e nos torna portadores de uma fé igual a fé que Jesus possuía quando esteve aqui na terra. Os santos de Apc. 14:12, assumem uma postura inversa dos dois santos do Gen. Cap. 3.
Nota da perg. 02 – Na realidade e na verdade, Deus nem mesmo pede nada a nós, Ele fez e faz o máximo em demonstração de amor e, apenas espera de nós, uma recíproca atitude, também, de amor; O amor nada impõe e nada pede, o amor dá amor.
Última nota no rodapé da pág. Como posso saber? Fazendo continuamente a oração do salmista registrada em Sl. 19:12 e 139:23-24. Não deixe de ler estes textos.

Parte de segunda feira. Errando o alvo.

Perg. 03 – Precisamos pedir ao Espírito Santo que substitua as nossas fantasias carnais por uma meditação santificada sobre as coisas que são de cima, especialmente sobre a Pessoa de Deus o Pai Celestial, O Filho de Deus e o Espírito Santo, os santos anjos e as nossas mansões que teremos na Nova Terra; precisamos desde já mentalizar as realidades eternas e não as vaidades passageiras da carne corrompida, que todas as nossas fantasias carnais sejam substituídas pelas realidades eternas. Amém!
Perg. 04 – A religião do “quase” e do “eu acho,” são as mais antigas e as mais poderosas e numerosas que existem em nosso planeta, a tendência geral é fazer quase tudo o que é certo e omitir apenas alguma coisa que a consideramos sem importância, são pequeninas frutinhas das árvores proibidas que à nossa ótica, são inofensivas, mas, que aos olhos de Deus, poderão nos tirar do Paraíso Celestial como ocorreu com os nossos primeiros pais.
Perg. 05 – O pecado de omissão, também, pode nos jogar fora das Mansões Eternas quando praticado conscientemente e voluntariamente.

Parte de terça feira. “Pecado original.”

Os únicos pecados “originais” que “existiram” ( ficaram no passado ), foi o pecado do anjo assistente junto ao Trono de Deus no Santuário Celestial e, em segundo plano, o pecado de Eva e de Adão no Jardim do Edem, aqui em nosso planeta; ninguém nasce pecador, nasce, isso sim, contaminado pelo pecado, ou seja, nasce “em” pecado” ( Sl. 51:5 )e, predisposto a pecar, ou ainda, contaminado pelo pecado dos primeiros pecadores deste planeta. É óbvio que predisposição para pecar herdada geneticamente, não é a mesma coisa que pecar, ser tentado não é pecar porque se assim fosse, o Maior pecador da história teria sido Jesus Cristo porque jamais ninguém foi tentado tanto como Ele, e, a Bíblia diz que Ele foi tentado em tudo como nós. Heb. 4:15;2:17-18. Batizar um renascido com o objetivo de absolvê-lo de pecado, é inútil, porque nenhum renascido é pecador e, mesmo que fosse, nenhuma espécie de sacramento e, muito menos sacramentalismo, tem qualquer virtude para tirar pecado; seria então para eliminar a pecaminosidade do recém nascido? Se assim fosse, toda criança recém nascida e batizada ficaria isenta radicalmente das conseqüências do pecado e não haveria em nenhuma dessas crianças, nem sequer vestígios de enfermidades física, moral ou espiritual e seriam tão perfeitos como Adão antes do pecado, mas, tem sido esta a experiência de todas as crianças renascidas e batizadas logo a seguir? A triste história da humanidade está ai para provar o contrario disso.
Observação oportuna: Nenhum recém-nascido pode entrar no reino da Glória de Deus sem que seja purificada pelo sangue de Cristo, purificação não dos seus pecados, mas da contaminação hereditária do pecado e, partindo desta premissa, pode-se deduzir que todos os recém-nascidos deste nosso mundo que tenham morrido antes de cometer algum pecado ( recém-nascido não pode pecar ), estará no reino da Glória? Este é um assunto para o qual não temos suficiente revelação e devemos esperar chegar neste Reino da Glória par ver. Comp.c/ Lc. 18:15-16 e Dt. 29:29.

Parte de quarta feira. Pecado coletivo ou pessoal?

No inicio da história do pecado nas regiões Celestiais, este se iniciou em sentido pessoal e, a medida que foi cultivado, passou a ser coletivo porque, a terça parte dos anjos Celestiais foi atingida e adeiram ao pecado. II Pd. 2:4;Apc. 12:3-4;Isa. 14:13; note estes pensamentos que existiram na mente do anjo: “Dizias no teu coração.” Etc. Todos nós somos portadores de uma atmosfera pessoal que pode está impregnada do perfume da justiça de Cristo, ou de venenos poluidores desta atmosfera, ou nós somos um cheiro de vida para a vida, ou, um cheiro de morte para a morte. Comp.c. II Cor. 2:14-16, Bíblia Viva. Neste sentido, todo pecado acariciado e para o qual não há intenção de abandono, passa a ser um pecado coletivo.
Perg. 07 – Note: Fazer tudo conforme as nossas forças, tudo o que Deus já nos deu possibilidade para fazer, Ele não fará por nós, devemos ter sempre em mente o que Deus já fez por nós, o que Ele está fazendo neste exato momento, em nós e o o que ainda fará em nós e por nós e, partindo destes feitos divinos, fazer, ou seja, operarar nossa salvação e a salvação de todos os que nos cercam, e, se possível, os que se encontram a longas distâncias também. Lembram do vaso de alabasto de nardo puro de Maria Madalena? Ele perfumou toda a casa, os seus vizinhos, a sua geração, as demais gerações e até hoje perfuma o mundo. João 12:3.

Parte de quinta feira. A Única solução para o pecado.

A gestação e encarnação do Verbo Eterno; O nascimento do Verbo Encarnado; a vivência de sofrimentos e tentações vencidas Deste Homem Deus ( Neste caso, apenas como Homem ); A morte expiatória Deste Deus Unigênito; A ressurreição Deste Deus Homem; a intercessão sacerdotal Deste Sumo sacerdote; a Sua segunda vinda nas nuvens dos céus e, a purificação do Céu e da terra após o milênio por Este Deus, eis a solução para o pecado em todos os seus aspectos, coletivo ou pessoal.
Perg. 08 – Cristo é o Grande “Eu Sou” como exclusivo, absoluto e meritório Salvador; nem mesmo o Pai Celestial ou o Espírito Santo “podem” ser nossos Salvadores em todos os aspectos da redenção, por exemplos: O Pai Celeste e o Espírito Santo, nunca Se tornaram humanos, nunca foram tentados, nunca morreram, nunca ressuscitaram, nunca exerceram funções sacerdotais; etc. Eles são sim, Salvadores juntamente com Cristo, mas a exclusividade em todos os aspectos da redenção e expiação de pecados, pertence unicamente ao Deus Unigênito Jesus Cristo. Quando a igreja e apresenta ao mundo uma “mãe” de Deus co-salvadora juntamente com Cristo, está diminuindo as Pessoas do Pai Celeste e do Espírito santo porque nem mesmo Eles são nossos Salvadores no mesmo nível que Cristo é em todos os aspectos da redenção; se Maria é a mãe de Deus, ela seria superior, em sentido hierárquico, redentivo e intercessório, a Este Deus, ela excluiria ( se assim fosse ), até mesmo a Pessoa do Deus Unigênito como o Único, Absoluto e exclusivo, em matéria de mérito, salvação e redenção.
Atos 4:12 precisa ser complementado com Apc. 5:3,4, porque ao passo que At. 4:12 afirma e confirma a exclusividade absoluta de Cristo de baixo do Céu, Apc. 5:3 e 4, O apresenta como tendo, também, esta exclusividade em todas as regiões do Universo, portanto, meus queridos teólogos, nunca apresentem atos 4:12 sem o complemento precioso de Apc. 5:3 e 4, este último texto nos informa claramente, que “ninguém” em todo o Universo foi encontrado digno em sentido absoluto e exclusivo; se a mãe do Filho do Homem ainda vivesse na terra, o texto afirma que nem na terra, se estivesse de baixo da terra, o texto excluiria, também deste lugar, se estivesse no Céu, deste lugar, também, seria excluída como tal; assim é que podemos ler At. 4:12 como segue: “De baixo do Céu e em cima nos Céus, nenhum outro nome foi dado pelo qual devamos ser salvos.
Perg. 09 – Ver resposta no comentário da perg. 08 acima.
Pág. 77, em pense nisto: O que devemos submeter a Cristo? A questão toda é, onde e com quem está o nosso coração e como entregá-lo para Deus, o Seu Legítimo Dono; somente existe uma fórmula: pedir para que Deus o tome para Si e o conserve puro, porque não temos forças para um tal empreendimento, pedir e insistir neste pedido.
Pág. 78, em transformação, última parte; Para mudar o modo de pensar submergir em atividades que levem em sujeição à vontade de Deus? Precisamos inverter este processo, as atividades espirituais precisam vir depois de estarmos sujeitos a vontade de Deus pela oração, comunhão e santa meditação.

Que a superabundância da Graça de Cristo preencha plenamente todos os recantos da nossa mente e da nossa vida para sermos mais que vencedores sobre toda a espécie de pecado. Amém!


Por Gilson Nery B. Costa. Espírito Santo do Pinhal.
E-mail gilnery@uol.com.br Tel.19-3651-1987.
Estado de S. Paulo.Brasil.

Classe Universitários
www.oestadio.com/escola.shtml

assine o feed

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Créditos

100% Adventista

Site melhor visualizado no Google Chrome ou no Mozilla Firefox,
Desenvolvido por Bruno, membro da IASD Central do Rio de Janeiro.

Autores:

Clayson Albino

Daniel Santos

Editor Geral:

Bruno Vieira

Todos os Direitos Reservados © 2008 - 2013

Área Restrita

Usuário:
@comunidadeadventista.com
Senha:
Não consegue acessar a sua conta?

  © Comunidade Adventista - 2008 - 2013 | Desenvolvido por Bruno Vieira