Comentário da Lição - Lição 08 - Gilson Nery

Lição 08. Segundo trimestre. 16 a 23 / 05 / 009
Comentários de Gilson Nery
Esc. Sabatina.

D e s c a n s o

“Vinde a Mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei; tomai sobre vos o Meu jugo, e aprendei de Mim, porque Sou Manso e humilde de coração e encontrareis descanso para as vossas almas, porque o Meu jugo é suave e o Meu fardo é leve.” Mt. 11:28-30.
Em primeiríssimo plano, não é o Sábado ( Descanso ) que nos leva a Cristo, mas sim, Cristo que nos leva ao Sábado; Jesus não disse: Ide ao Sábado, mas, vinde a Mim e encontrareis descanso = Sábado; em Hebreus cap. 4, lemos que existem os que são “guardadores,” ou que sabatizam, ou ainda, são sabatistas, mas que, não entram no descanso ou Sábado do Senhor do Sábado; precisamos nos conscientizar de que é impossível guardar, descansar e santificar o Sábado no espírito e na letra da lei eterna de Deus, sem primeiro ir a Cristo o Senhor do Sábado, Senhor e Criador do Sábado, e Doador do Sábado para a humanidade e não apenas para um descanso meramente físico e secular e, muito menos ainda, para um feriado nacional ou para uma Nação em particular. Quando Cristo disse que o Sábado foi feito para o homem, este homem citado aqui tem um sentido genérico e não apenas pessoal ou nacional, e, estas palavras de Cristo desmentem, também, a alegação infundada de que o Sábado da nossa história não é o mesmo Sábado que foi criado no Gênesis e, ainda: que o Sábado do Gênesis não foi um dia de 24 horas como é o nosso Sábado atual e, por tabelinha, bíblica e genética, que os demais dias da criação, não teriam, igualmente sido compostos de 24 horas como os nossos dias atuais. Ver a conexão Gen. 2:-3 com Exd. 20:8-11. Assim como seria impossível Adão e Eva guardarem, repousarem e santificarem o Sábado antes de serem criados, assim, também, é impossível hoje, alguém guardar, santificar e descansar espiritualmente, no Sábado, antes de ter sido recriado e nascido de novo, pelo mesmo poder criador do Mesmo Senhor que criou Adão e Eva e todo o Universo. Somos salvos para guardar o Sábado e não guardamos o Sábado para sermos salvos, a primeiro perspectiva significa salvação pela Graça mediante o dom da fé, cristianismo, etc., a segunda significa farisaísmo, legalismo, desgraça e falsificação da verdadeira fé, ou ainda, presunção.
Para que possamos guardar e descansar plenamente e genuinamente no Sábado, precisamos primeiro descansar para depois descansar, isto parece um paradoxo, mas é a doce realidade, e, segundo o contexto acima, precisamos descansar em Cristo para a seguir descansar no Sábado e santificá-lo, é preciso primeiro sermos santificados ( Pela justificação sem as obras quando cremos em Cristo ), para a seguir santificar o Sábado e, pela continua santificação do Sábado na presença especial e em tempo integral de Deus neste dia, permaneceremos em Sua santificação nos adaptando ao Céu. Amém!

Verso para memorizar: Fazendo uma conexão com Isa. 58:13 e Mc. 2:28, a conclusão infalível e integralmente bíblica é que: O dia do Senhor mencionado em Apc. 1:10, é o sábado do sétimo dia da semana padrão e original da criação de Deus, e que, portanto, o primeiro dia da semana não pode preencher esta perspectiva e ser denominado dia do Senhor e nem sequer receber o disfarçado e mau intencionado apelido de domingo, constante em algumas traduções Católicas; para sermos genuinamente honestos, a título precaríssimo, somente deveremos aplicar este apelido ( domingo ), ao Sábado, o sétimo dia da semana da criação, veja algumas considerações neste aspecto:
A palavra “domingo” é uma palavra espanhola que, por sua vez é derivada do Latim, Dominica dies que significa Dia do Senhor; isto quer dizer que tanto faz se falar Domingo ou Dominica dies e dia do Senhor, que estaremos falando a mesma coisa, ou seja, DIA DO SENHOR; este raciocínio é válido, também, para a oração dominical mencionada por Lucas em seu Evangelho, que é o mesmo que dizer: Oração do Senhor, esta oração do Senhor, como todos sabem, é o Pai nosso a oração modelo dada por Cristo, e, isso, porque a palavra Dominus quer dizer, no Latim, Senhor; assim temos: Oração Dominical que significa do Senhor, isto significa que a palavra Dominical nada tem ver com o Domingo, primeiro dia da semana, como temos hoje, mas simplesmente com o Senhor. Todas as vezes, portanto, que você encontrar a palavra Domingo, que é uma palavra de origem espanhola, ela simplesmente significa DIA DO SENHOR, que, como vimos é uma palavra derivada do Latim, Dominica dies, que também significa Dia do Senhor; é por isso que em Apc. 1:10, algumas traduções Católicas romanas, trazem a palavra Domingo em vez de dia do Senhor, porque tanto faz se dizer Domingo como dia do Senhor. Note que mesmo várias traduções da igreja Católica romana, não colocam a palavra Dia do Domingo, em Apc. 1:10, mas sim, Dia do Senhor. Ver como exemplos disso, as traduções, Bíblia de Jerusalém; Pastoral; TEB ( Tradução Ecumênica Brasileira ); Frei Mateus e, a tradução dos missionários Capuchinhos.
Note o seguinte raciocínio: Visto como etimologicamente, a palavra DOMINGO do Espanhol derivada do Latim Domica dies, tem o mesmo significado de dia do Senhor, neste caso, e segundo o evangelista Lucas e todos os demais evangelistas bíblicos e o todo de toda a Bíblia, do Gênesis ao Apocalipse, O VERDADEIRO E ORIGINAL “DOMINGO” QUE É IGUAL A DIA DO SENHOR, TERÁ, SEGUNDO TODO ESTE CONTEXTO ACIMA, QUE SER O SÉTIMO DIA DA SEMANA ORIGINÁRIO DA CRIAÇÃO DO MUNDO E NUNCA O DOMINGO DO PRIMEIRO DIA DA SEMANA, PORQUE SOMENTE O SÉTIMO DIA ORIGINÁRIO DA CRIAÇÃO DO MUNDO, PODE SER CONSIDERADO O VERDADEIRO “DOMINGO” = DIES DOMINICA, DO LATIM QUE SIGNIFICA DIA DO SENHOR. O pesquisador precisa estar alerta para que não se confunda com as subtilezas daqueles tradutores bíblicos que sutilmente colocam esta palavra Domingo em lugar da palavra Dia do Senhor, não explicando que tanto uma como a outra palavra significa a mesma coisa, porque não é conveniente para a sua teologia romana do falso dia do Senhor.

Resumo: Se você quiser chamar o dia do Sábado de Domingo, você estarás falando certo porque esta palavra, como acabamos de ver, significa Dia do Senhor; se você quiser chamar a oração do Senhor, em Lc. 11, de oração Dominical, você está certo porque a palavra dominical significa do Senhor, o que, neste caso, significa oração do Senhor.

Parte de domingo. Dom de Deus para pessoas ocupadas.

Para pessoas ocupadas e para os desocupadas, também, o Dom de Deus é para todas as classes de pessoas em todas as suas situações.
Peg. 01 – Esta resposta está em Mc. 2:27-28, ou seja, descansou, ou seja, cessou as Suas obras relacionadas com aquela empreitada da criação do mundo, para que o homem, também fizesse o mesmo em relação as suas obras seculares, descansando como Deus, das suas obras durante os seis dias da semana, no Seu Sétimo Dia. Veja Isa. 40:28 e Heb. 4:16.
Perg. 02 – Note: “Os Meus Sábados,” isto significa que não devemos substituir estes “Meus Sábados” pelos nossos sábados, como pretende a teologia popular afirmando que “um dia em sete” é suficiente para preencher o exigido pela lei sabatica dos Dez Mandamentos.
Nota da perg. 02 – Em um aspecto físico, “um” sábado em cada sete é suficiente, mas espiritualmente falando, apenas “o” “Sábado” do Sétimo Dia da semana padrão originária da criação do mundo, preenche as especificações da palavra santificar e “servirão de sinal entre Mim e vós, das Palavras de Deus. NUNCA ESQUECER ESTE PEQUENO-GRANDE DETALHE.

Parte de segunda feira. Tempo santo.

Perg. 03 – Foi, é e será sempre a presença de Deus no tempo e espaço ou ambiente, que torna estes elementos santos, sem esta presença nós jamais poderíamos fazer nada, absolutamente nada para santificar nada, Deus santificou todos os sétimos dias do tempo originários da Sua semana padrão a partir do primeiro sétimo dia da Sua criação do mundo, para toda a eternidade, e, nos convida a entrar nesta santificação Sua, para que sejamos santificados por Sua Presença neste Seu sétimo dia sabático em tempo integral e sem a interferência das nossas obras de caráter seculares; é neste sentido que Ele nos convida a santificar o Seu Sábado, ou seja, aceitando o Seu convite para ficar com Ele em tempo integral durante todas as horas deste Seu sétimo dia; nós santificamos apenas no sentido de separar este dia, já santificado por Deus para as obras espirituais relacionadas com Deus e nosso próximo; foram e são os atos de Deus que santificaram e santificam o sétimo dia padrão da semana padrão da criação, e, não os nossos atos, nós é que somos santificados por estes atos divinos e Sua presença neste tempo específico e definido por Ele Mesmo em Sua lei eterna.
Perg. 04 – Os únicos sétimos dias sabáticos que poderão servir de sinal entre Deus e Seu povo são aqueles que estiverem sincronizados com a semana padrão da criação do mundo e Deus faz questão de nos conscientizar disto com as palavras: “Para que saibais;”etc. Precisamos saber, isto é, nos conscientizar desta verdade e realidade da criação, do Criador e do Seu sétimo dia sabático originário da criação do mundo, nenhum outro dia serve e, jamais poderá substituir este dia da seqüência da Sua criação.
Última nota a baixo. Em primeiro plano, é a aproximação diária da presença do Senhor do Sábado que nos santifica para que possamos guardar e santificar este Sábado Deste Senhor.

Parte de terça feira. Experimentando a alegria do Sábado.

Perg. 05 – O Sábado de Exd. 20 e, o aspecto adicional de Deut. 5. Lendo apressadamente este texto ( Dt. 5 ),tem-se a impressão de que Moisés subtraiu partes vitais da lei eterna de Deus escrita por Seu próprio punho, mas, será que foi isso que ocorreu? Em Exd. 20:8, existe a palavra: Lembra-te do dia do Sábado para o santificar; em Dt. 5, lemos: Lembra-te que fostes servo na terra do Egito; note, também, que Moisés “teria” subtraído da lei de Deus, a própria assinatura desta lei omitindo as palavras do verso 11 de Exd. 20; este verso contém a identidade de Deus como o Único e Legítimo Legislador desta lei, neste verso está registrado o próprio “imprimatum” da lei dos 10 mandamentos escritos pelo dedo de Deus, porque, unicamente neste texto é que Deus Se identifica como o Deus Criador do Céu, da terra e tudo o que neles há...;” sem estas palavras de identificação do Verdadeiro Deus, esta lei pode ser atribuída a autoria de deuses falsos porque estaria sem o Imprimatum identificador do Seu Verdadeiro e Legítimo Legislador, e, neste caso, Moisés teria cometido um atentado da maior gravidade da história e, estaria se contradizendo a si mesmo ( Dt. 4:2 )e, contradizendo o Maior Mestre que disse que nenhum jota ou til pode sair da lei de Deus e que é mais fácil passar o Céu e a terra do que acontecer isto. Mt. 5:17-19;Lc.16:17.
Qual é a solução para este problema Exd. 20:8-11 e Dt. 5:12-15? Note, em primeiro lugar, que, em Exd. 20:8-11, Moisés está citando os Dez Mandamentos textualmente como leitura corrente, e, que em Dt. 5:12-15, ele estar os citando também, mas não como uma leitura corrente e ao pé da letra, mas como de passagem em um discurso não de caráter textual e ao pé da letra, mas como fez Jesus Cristo ao citar estes mandamentos ao Jovem rico conforme Mateus registra em seu capítulo 19:17-19. Por ventura Cristo teria excluído cinco mandamentos da lei de Deus por não os ter citado naquela entrevista com aquele jovem? Se assim tivesse sido, hoje teríamos apenas cinco mandamentos dos Dez da lei de Deus, ou sejam, o primeiro mandamento que proíbe a idolatria, o segundo que proíbe o culto às imagens, o terceiro que proíbe a blasfêmia e o desrespeito a Divindade e Seu Nome, o quarto que ordena a santificação do dia do Senhor o Sábado, e, o décimo mandamento que proíbe a cobiça; como Moisés, Cristo estava mencionando os Dez mandamentos e não fazendo uma leitura textual e ao pé da letra desta lei; o mesmo ocorreu com Moisés em Dt. 5.
Ob. Não devemos nos esquecer que todos nós fomos libertados da servidão e escravidão do Egito espiritual do pecado ( Apc. 11:8;Rom. 6:16-23;I Cor. 7:22;Gl.4:7 ) e, da condenação da lei, éramos escravos condenados a trabalhar até a morte eterna.
Nota da perg. 05, últ. parág. O Sábado como “um dia em sete ? Toda a problemática da teologia que defende a flexibilidade da guarda do Descanso ordenado na lei de Deus, pretende está baseada nestas cinco palavras, um dia em cada sete; a verdade, no entanto, não é esta, Deus não disse em Sua lei que seja separado, ou santificado, um dia em sete, não foi isto que Ele escreveu com o Seu próprio punho em Sua lei, Deus especificou claramente “o” sétimo dia,” e, este sétimo dia não pode ser derivado de uma semana de criação do homem, mas da semana criada por Deus em Sua criação do mundo; estas palavras do Senhor Dawk, nem mesmo deveriam constar em nosso arquivos de ensinos em apoio da teologia do Sábado; o assim diz o Senhor não se trata de um dia em cada sete, mas, “O” SETIMO DIA,” que esteja sincronizado com a semana padrão criada por Deus para se constituir o alicerce do Descanso ( Sábado ) da lei eterna.

Parte de quarta feira. Exemplo para o mundo.

Perg. 06 – O Sábado do Senhor, somente pode ser guardado como um deleite no Senhor não fazendo a nossa própria vontade neste dia, depois que tivermos nos deleitado no descanso da salvação em Cristo e nascidos de novo, guardaremos este mandamento, como os demais, não simplesmente impelidos pelo princípio de regras e regulamentos, mas por deleite no Senhor, Veja Rom. 7:22;Sl.112:1;1:2;119:24,27,92,111,176.
Perg. 07 – É preciso não esquecer que não existe um exemplo sequer nos Evangelhos ou Epístolas de autoria dos apóstolos de Cristo, que apresentem Cristo defendendo o trabalho secular do ganha pão, no Sábado do Senhor; Toda a questão de Cristo com os homens do Seu tempo, era sobre o que era lícito ou não fazer no Sábado e nunca a respeito de se deveriam guardar ou não o Sábado. As emergências desprovidas de interesses seculares, estas sim foram toleradas no Sábado; convém observar este pequeno-grande detalhe deste assunto.

Parte de quinta feira. Sinal de descanso.

O Sábado do Sétimo Dia originário da primeira semana padrão criada por Deus na fundação do nosso mundo, este é o sinal do poder de Deus como Criador e, também, como sinal de Deus como Redentor, e, Deus quer que o Seu povo “saiba” disso; como Criador, Este Deus e Seu Sábado está apresentado em Êxodo 20:11, e, como sinal de redenção ( nova criação ), este sinal está especificamente, apresentado em Ezq. 20:12, onde está mencionada a palavra santificar e que é o Senhor que nos santifica, ora, santificar com relação aos atos de Deus significa redimir, expiar e fazer nascer de novo, e, o texto diz que o Sábado nos faz saber ( com as palavras: “para que saibais, etc. )desta verdade, veja, também, o verso 20 deste mesmo capítulo; o Sábado, portanto, é o sinal ou o selo de Deus por duas razões, criação e redenção, a criação do Gênesis e a recriação do Calvário de Cristo, assim é que a morte de Cristo trouxe mais um elemento, que não existia antes, para confirmar e estabelecer o Sábado como o Dia do Senhor para toda a eternidade. Comp.c/ Rom. 3:31;Isa. 66:22-23 e mais Ezq. 20:13.
Perg. 08 – Hebreus 4 apresenta 4 descansos específicos; o descanso do povo de Deus quando entrou em Canaã; o Descanso em Cristo, quando O aceitamos como o nosso Substituto, Penhor e Soberano em nossa vida, o Descanso do Sétimo Dia da lei de Deus e, o descanso quando entrarmos na Nova Terra. O primeiro descanso, o segundo e o terceiro desta série precisam, especialmente o primeiro, estar em nossas prioridades absolutas.
Nota da pág. 100, segundo parág. Note o seguinte: O Sábado foi dado a você, mas, você não é o senhor do Sábado. Isa. 58:13; Ezq. 20:20.
Pág. 104, primeiro parág. a preparação espiritual para o Sábado começa no primeiro dia da semana, é a preparação material que começa na sexta feira.


Que possamos, pela Graça de Cristo, entrar no descanso e no deleite da Sua presença em nossa vida, para que possamos nos deleitar guardando o Seu Santo dia de Sábado, durante todos os dias da nossa vida e durante toda a eternidade. Amém!


Por Gilson Nery B. Costa. Espírito Santo do Pinhal.
E-mail gilnery@uol.com.br Tel.19-3651-1987.
Estado de S. Paulo.Brasil.

Classe Universitários
www.oestadio.com/escola.shtml

assine o feed

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Créditos

100% Adventista

Site melhor visualizado no Google Chrome ou no Mozilla Firefox,
Desenvolvido por Bruno, membro da IASD Central do Rio de Janeiro.

Autores:

Clayson Albino

Daniel Santos

Editor Geral:

Bruno Vieira

Todos os Direitos Reservados © 2008 - 2013

Área Restrita

Usuário:
@comunidadeadventista.com
Senha:
Não consegue acessar a sua conta?

  © Comunidade Adventista - 2008 - 2013 | Desenvolvido por Bruno Vieira