Comentário da Lição - Lição 4 - Gilson Nery

Lição 04. Terceiro trimestre. 18 a 25 / 07 / 007
Comentários de Gilson Nery
Esc. Sabatina.


Andando na Luz – Guardando Seus mandamentos

“Eu Sou” a Luz do mundo; quem Me segue não andará em trevas, mas terá a Luz da vida.” João 8:12. Seguir a Cristo significa andar na luz, e, andar na luz, é viver em harmonia com esta luz, acompanhado-a, a medida que ela vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito, conforme Prv. 4:18; é, quando paramos de acompanhar este progresso da luz em nossa vida, que, as penumbras das trevas começam a eclipsar os nossos caminhos, e, se persistirmos estacionados, certamente, as trevas da noite do pecado substituirão a luz e passamos a andar “tropicando” às escuras destas trevas; e, não esquecer que as trevas, também são “progressivas,” elas vão escurecendo, escurecendo, até se tornarem “densas trevas,”ou seja, trevas impenetráveis, as quais nenhuma luz as poderão penetrar. Comp.c/ Sof. 1:14-18; mesmo por uma questão de conveniência e inteligência, é preferível acompanhar o progresso da luz do que o “progresso”=regresso das trevas. A Bíblia diz: “Levantai-vos e andai, porque não é aqui o vosso descanso; por causa da corrupção que destrói, sim que destrói grandemente.” Miq. 2:10. Al. Rev. Corg. 1969. A única situação aceitável para os que estão na luz, é não parar de andar, é quando paramos de andar que as trevas do pecado acenam para nós para que regressemos de nossa caminhada na luz; Cristo nos diz: “Quem Me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida. Logo no inicio da nossa história, Deus apareceu no caos do nosso mundo e disse: “Haja luz,” e, é, também, no inicio da nossa vida espiritual que o Senhor Deus Unigênito apareceu em nossos corações como a Estrela da alva, preparando-nos para os Seus ofuscantes raios de luz como o Sol da justiça; é o calor Deste Sol que nos impele a andar em Sua luz; a maioria fica estacionada na luz da aurora e não se aquece no calor Deste Astro Rei e parados esfriam e começam a andar para trás, e, esta é a pior situação para os caminhantes que estão na luz, porque as trevas os apanharão e andarão nas trevas das incertezas e do pecado; andar na luz, portanto, é dá as costas para o pecado, e, andar nas trevas é equivalente a dá as costas para a luz, abandonar o pecado é igual a andar na luz e, abandonar a luz é igual a dá as costas para a luz, ficando sem o calor do Sol da Justiça e, conseqüentemente, sem forças para guardar os Seus mandamentos, sem este calor, toda tentativa neste sentido será um fracasso. O amanhã da salvação eterna se aproxima rapidamente, assim como também, o anoitecer eterno ( Isa. 21:11-12 ), se estacionarmos em nossa caminhada para a Canaã Celestial, as trevas nos apanharão e adentraremos a noite eterna; se continuarmos andando na luz, o amanhã que já desponta no horizonte da eternidade nos acolherá e viveremos no dia eterno cujo Sol jamais se porá; Não compensa parar de andar na luz!

Verso para memorizar: O conhecimento teórico, filosófico, acadêmico e intelectual a respeito de Deus é muito importante, quando alicerçado na Bíblia Sagrada em seu Espírito de vida e não apenas na sua letra, este conhecimento apenas teórico e intelectual, mesmo que seja bíblico, não nos dará poder para guardarmos os Seus mandamentos. É o conhecimento pessoal e experimental íntimo com Este Deus, através do Espírito Santo e Jesus Cristo, que significa força para andarmos na luz guardando os Seus mandamentos, e, isso , por sua vez, significa tirar tempo para está a sós com o Espírito Santo, orando, meditando e “tagarelando” com Ele, e, também, em comunhão com a Sua igreja; este é processo indicado por Deus para Se fazer conhecido Pessoalmente e para comunicar a Sua força aos Seus filhos, note estas Suas Palavras: “...Que se apodere da Minha força, e faça paz Comigo; sim, que faça paz Comigo.” Isa. 27:5. Al. Rev. Corg. 1969. Apoderar-se da força de Deus, significa permitir que o poder Deste Deus se apodere de nós e, esta permissão, por sua vez, significa ter mais tempo, ou, oficializar tempo, para a oração em particular a sós com Esta Fonte de força e vida, carregando as baterias da nossa alma, comendo e digerindo as Palavras que saíram da boca de Deus, ou seja, orando e meditando em particular, sintonizando e conectando a nossa mente com a mente de Deus, nossos pensamentos com os Seus pensamentos, resultado: Conhecimento pessoal com a Divindade e vida de obediência aos Seus mandamentos, sejam quais forem as circunstâncias.

Parte de domingo. O que conhecemos? ( I João 2:3-5 ).

“O que” ou “Quem,”conhecemos? Segundo o que ensina o panteísmo e suas subtilezas, existentes até mesmo dentro do cristianismo, e , até mesmo dentro da igreja remanescente, seria “O que,” mas, segundo o que ensina a Bíblia Sagrada, terá que ser: “Quem,” porque o Deus da Bíblia Sagrada, é um Deus Pessoal, Literal e Físico, e não uma energia cósmica que permeia a matéria em todo o Universo, assumindo diversas formas aqui e ali, para se comunicar com pessoas, sendo a encarnação do Verbo, uma destas formas de comunicação, o que não é verdade.

Perg. 01 – O conhecimento não é dado para aqueles que rejeitam este conhecimento, ou para aqueles que querem conhecer, mas não dão o máximo dos seus esforços para adquirirem este conhecimento. Veja e comp. c/ Os. 4:6; Prv. 2:3-5;Tiago 1:5.

Parte de segunda feira. Guardando os mandamentos.

Note isto: Antes de podermos guardar os mandamentos em obediência a Deus e Sua lei, precisamos guardar estes mandamentos em nossos corações e, seu Espírito e vida e, como sendo eles, a Palavra de Deus viva que pode gerar em nós elementos de vida e poder para guardá-los, por exemplo: Quando o mandamento diz: Não cobiçarás, Deus está prometendo a nós, poder e força para não cobiçarmos, esta ordem está no mesmo sentido da ordem de Cristo ao paralítico: Levanta-te e anda; o nosso problema tem sido que, não temos assimilado este espírito de vida da Palavra de Deus em Seus mandamentos e temos ficado quase que somente na letra destes mandamentos e em seus “nãos,” faça isso, faça aquilo; devemos urgentemente assimilar este Espírito de vida da Palavra de Deus em cada mandamento de Sua lei e, como sendo cada um deles, promessas de poder para guardá-los, lembrando-nos sempre que este poder está disponível a nós, unicamente pelos méritos do Senhor Deus Unigênito, Sua encarnação, Sua vivência na terra, Sua morte, Sua ressurreição e Sua intercessão Sacerdotal no Santuário Celestial; Note estas palavras do Salmista: “Escondi a Tua Palavra no meu coração para eu não pecar contra Ti.” Sl. 119:11 e o verso 9.
Perg. 02 – Note esta seqüência de palavras chaves de Jesus Cristo: “Se Me amardes guardareis ( João 14:15 ) e, se guardardes permanecereis.”( João 15:10 ); é preciso amá-Lo para guardar os Seus mandamentos, e, continuar guardando estes mandamentos, para permanecer neste Seu amor fazendo o que Lhe agrada e, é segundo este processo divino que nenhum mandamento de Deus é considerado pesado, mas sim, prazeroso; o outro ingrediente desta fórmula é a fé em Jesus e a Sua fé, este composto de elementos divinos é que nos dará forças para guardar os mandamentos da lei de Deus.
Perg. 03 – É quando A Divindade está no trono do nosso coração que poderemos guardar a Sua lei, na letra e no espírito, este é o relacionamento absolutamente necessário para se alcançar este objetivo. Não é suficiente ter Deus em nosso coração, precisamos Tê-Lo no trono do nosso coração.

Parte de terça feira. Que faria Jesus? ( I João 2:6-8 ).

Jesus opera em nós hoje, para que possamos fazer o que Ele fez, quando passou por aqui em nosso mundo, para que possamos fazer o que Ele fez como sendo o nosso Exemplo.

Perg. 04 – Note isto: Jesus não estabelecia condições para amar e curar as pessoas, Ele os amava e os curava e a seguir estipulava condições, dizia Ele: Vai e não peques mais.

Parte de quarta feira. O novo mandamento. ( I João 2:7,8 ).

Perg. 05 – A grande novidade sobre este novo mandamento de Cristo é que Ele nos ordenou que amássemos uns aos outros como Ele nos amou. Nunca houve amor tão grande em toda a história da humanidade, parece até que Cristo está pedindo o impossível, como amar tanto quanto Ele? Eu só posso entender isto, em termos de Sua Humanidade, como Divino e como Deus, jamais ninguém em todo o Universo, poderá amar com a mesma intensidade que Ele nos amou e nos ama e, mesmo como Homem o amor Dele é insuperável, mas, podemos imitá-Lo, se estivermos andando com Ele e tendo-O no trono do nosso coração.

Parte de quinta feira. Amando os outros ( I João 2:9-11 ).

Perg. 07 – Na gramática do cristão não deve existir a conjugação do verbo odiar, a não ser quando se refere ao ódio ao pecado; mesmo sendo odiados por todos, precisamos amar a todos embora tenhamos que não concordar com a maioria e tão pouco aceitar as suas práticas, a nossa discordância e as advertências não significa que os não amamos, pelo contrário, somos motivados por amor quando discordamos e os advertimos.
Perg. 06 – Amar ou odiar? Está na luz ou está nas trevas? Andar sem saber para onde está indo, eis as questões que João focaliza. Só existe uma forma sadia de andar sem saber para onde está indo, e esta é: quando Deus nos chama a fazer algo sem mostrar como fazê-lo e, quando não temos nenhuma possibilidade de fazer tal coisa, como ocorreu com Abraão. Heb. 11:8.

Parte de quinta feira. Amando os outros. ( I João 2:9-11 ).

Perg. 06 - ( Repetindo ), Este é o amor Ágape, o amor divino que somente é possível exercê-lo, se a Divindade estiver entronizada em nossos corações, somente assim poderemos amar como Cristo nos amou, e, não devemos nos esquecer que Ele “ainda” Se encontra a nossa porta batendo e chamando-nos pelos nossos nomes e esperando ouvir o barulho do ferrolho da nossa porta sendo puxado para entrar em nosso coração. ( a linguagem do ferrolho é do Espírito de Profecia ).
Perg. 07 – ( Repetindo ). Existe o ódio santo e de origem divina, e este é o ódio pelo pecado, o ódio contra o pecador não tem a sua origem em Deus; até mesmo quando Deus pune o pecador, Ele o faz motivado e movido por Amor ( Heb. 12:6 ), esta deve ser, também, a nossa índole, ou seja, nunca odiar o pecador mas sempre amar. O verbo odiar deve ser substituído em nossos corações, pelo verbo amar, e, isso somente é possível quando permitirmos que o Cirurgião Divino opere um transplante cardíaco em nós e por nós. Ezq. 11:19;Dt.30:6. Existem vários graus de ódio, as vezes ele nasce pequeno dentro de nós, mas o cultivo deste sentimento o transforma em ódio mortal, portanto, ele deve ser combatido, com a ajuda de Deus, logo em seus primeiros momentos de vida.
Última nota no rodapé. Preferências? Comp.c/ Rom. 9:13. Gl. 6:10.

Pág. 48, em respostas sugestivas, perg. 07 – Não amar ou amar menos. Considerar Lc. 7:42,47.
Pág. 49, em esboço do aprendizado, item C. Considerar João 17:3. É o Autor do conhecimento e da sabedoria, que, em Si Mesmo, é salvação.
Pág. 50, em comente e andar com Cristo: andar com Cristo e também, como Ele andou.
Pág. 50, em obedecer a Deus é amá-Lo e em pense nisto: O Santuário Celestial foi esquecido, como quase sempre o é!



Que a nossa experiência seja sempre a de estarmos sempre andando na luz guardando os mandamentos de Deus. Amém!

Por Gilson Nery B. Costa. Espírito Santo do Pinhal.
E-mail gilnery@uol.com.br Tel.19-3651-1987.
Estado de S. Paulo.Brasil.
Classe Universitários
www.oestadio.com/escola.shtml

assine o feed

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Créditos

100% Adventista

Site melhor visualizado no Google Chrome ou no Mozilla Firefox,
Desenvolvido por Bruno, membro da IASD Central do Rio de Janeiro.

Autores:

Clayson Albino

Daniel Santos

Editor Geral:

Bruno Vieira

Todos os Direitos Reservados © 2008 - 2013

Área Restrita

Usuário:
@comunidadeadventista.com
Senha:
Não consegue acessar a sua conta?

  © Comunidade Adventista - 2008 - 2013 | Desenvolvido por Bruno Vieira